Resumo do Capítulo: A família: Primeira instituição socializadora.



5 de março de 2013



Geralmente, a iniciação das pessoas na cultura, nos valores e nas normas da sociedade começa na família. Para que o desenvolvimento da personalidade das crianças seja harmonioso, é necessário que seu ambiente familiar traduz uma atmosfera de crescente progressão educativa. Todavia, nota-se que todas as instituições e especialmente a escola deve não só apoiar e respeitar os esforços dos pais e responsáveis pelos cuidados, como dar atenção e educação as crianças, e também colocar-se em posição efetiva de gerar iniciativas dirigidas à elevação, o aprimoramento social e educacional de seus educandos e respectivas famílias.


4
 
  

Assim, a escola deve sempre envolver a família dos educandos nas atividades escolares. Não para falar dos problemas que envolvem a família atualmente, mas para ouvi-los e tentar engajá-los em algum movimento realizado pela escola como: projetos, festas, desfiles escolares e demais atividades.
  
  A escola deve estar sempre em contato com os pais para passar informações relevantes sobre seus objetivos, recursos, problemas e também sobre as questões pedagógicas, para que a família se sinta comprometida com a melhoria da qualidade escolar e com o desenvolvimento de seu filho como ser humano. Como diz Freire (1999):

“a educação sozinha não transforma a sociedade, tampouco a sociedade muda. Se opção é progressista, se não está a favor da vida e não da morte, da equidade e não da injustiça, do direito e não do arbítrio, da convivência com o diferente e não de sua negação, não se tem outro caminho se não viver a opção que se escolheu. Encamá-la, diminuindo, assim, a distância entre o que se diz e o que se faz”. (Freire, 1999, p.18).


Esta visão, certamente contribui para que se tenha uma maior clareza do que se pode fazer no enfrentamento das questões socioeducativas no conjunto do movimento social. As ações de caráter pedagógico que as escolas podem dirigir para favorecer as famílias devem fazer parte do projeto pedagógico e para que isso possa acontecer é fundamental que as ações em favor da família sejam desenvolvidas e presididas pelos princípios da convergência e da complementaridade.

Nesse sentido, é importante que o projeto pedagógico se faça levando em conta os grandes e sérios problemas sociais, tanto da escola como da família. A escola tem necessidade de encontrar formas variadas de mobilizações e de organizações dos alunos, dos pais e da comunidade, integrando os diversos espaços educacionais que existem na sociedade. Substancialmente o que a escola deve fazer é melhorar a posição da família na agenda escolar já implantada pela legislação existente.

5
 
  

Google+ Followers

Fale comigo!

Nome

E-mail *

Mensagem *

Arquivos do Blog